Catalina Ponor: o Brasil me ama

Catalina Ponor e seu técnico Lucian Sandu durante treino no Rio de Janeiro. (Foto: Cristi Preda)
A romena Catalina Ponor, única representante do país nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, chegou semana passada ao Brasil e já está treinando para a competição. Ela falou aos jornais de seu país sobre suas expectativas para a competição. Ela disse que quer se classificar para as finais de solo e trave e também para a final do individual geral. A ginasta comentou também sobre a viagem ao Brasil e sobre sua estadia na vila olímpica, confira:

Catalina, você está dormindo bem?
  • Estou sim, muito bom. Como uma pedra. A viagem foi longa e estou restaurando minhas forças.
Como está o clima na vila olímpica?
  • É bom. Todo mundo está alegre, otimista. 
Aos 28 anos você a ginástica de maneira diferente do que você via quando tinha 17 anos, em Atenas?
  • Eu vejo que é diferente, sim. Talvez um pouco mais consciente. Eu percebo mais o que acontece em torno de mim, e espero que isso seja uma coisa positiva para mim.
Você, alguma vez, se imaginou competindo sozinha pela Romênia?
  • Não, claro que não.
Os aparelhos estão OK?
  • Os aparelhos são bons, a trave é um pouco menos elástica do que eu esperava. 
Você se sentiu bem confortável aqui, durante o pré-olímpico, quando os espectadores gritaram seu nome. 
  • Sim. Isso me ajudou emocionalmente, eu vim mais otimista [dessa vez] sabendo que o Brasil me ama.
Você vai surpreender a gente? Você treinou barras e saltou também. Vamos ver a Ponor no AA?
  • Eu treinei todos os aparelhos. Eu sempre sofri por não ter podido ser AAer, especialmente em Atenas, eu queria muito. Eu tinha uma grande chance lá. [...] Mesmo que minhas assimétricas sejam simples, eu estou feliz com o que posso fazer, especialmente na minha idade e nas Olimpíadas. Eu não treino barras há 12 anos. 
A Rainha está de volta?
  • Que assim seja! Se Deus quiser!
A entrevista completa você confere no link. Esta tradução foi feita com a ajuda de Ana Maria Oprea. No artigo original ela fala mais sobre suas chances em classificar para a final do Invididual Geral, sobre a viagem e um pouco dos treinos.

Sem comentários