#Rio2016: Final por Equipes

Seleção americana medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos de 2016 (Foto: USA Gymnastics)
Sem surpresas, a Seleção norte-americana conquistou pela terceira vez a medalha de ouro por Equipes nos Jogos Olímpicos. Simone Biles, Alexandra Raisman, Laurie Hernandez, Gabrielle Douglas e Madison Kocian formam o time que venceu as russas Aliya Mustafina, Seda Tutkahalyan, Daria Spiridonova, Maria Paseka e Angelina Melnikova e as chinesas Fan Yilin, Mao Yi, Shang Chunsong, Tan Jiaxin e Wang Yan, prata e bronze, respectivamente. O Brasil, repetindo o resultado obtido em 2008, terminou em último lugar.

Estados Unidos

Essa era a equipe a ser batida. Atual campeã olímpica e mundial, o time americano tem duas campeãs olímpicas (Raisman e Douglas) e uma multi-campeã mundial (Simone Biles). Biles, sem dúvida, a principal ginasta nessa competição. Classificada em primeiro lugar para essa final, a Seleção norte-americana começou a competição no salto, junto com a China. Nesse aparelho, obteve a maior nota da competição (dentre todos os aparelhos): 46.866. Nas assimétricas, outra nota acima dos 46 pontos: com Kocian, atual campeã mundial no aparelho, o país somou 46.499. Na trave, conquistaram 45.533 e no solo 45.999, totalizando 184.897.

Rússia

As russas, que chegaram a essa competição tensas, sem duas atletas importantes, sob ameaças de não competir devido ao problema envolvendo atletas do país, conquistaram a medalha de prata, à frente das chinesas, que na última apresentação no último aparelho errou gravemente, o que acabou favorecendo a Rússia. 176.688 foi o somatório geral da Rússia.

China

Como já foi dito acima, as chinesas acabaram cometendo pequenos e grandes erros, que custaram a segunda posição. Perdendo a medalha de prata por pouco mais de meio ponto, as chinesas, que começaram junto com os EUA no salto, somaram 176.003, com destaque, claro, para as assimétricas, aparelho no qual obtiveram mais de 45 pontos. 

Japão

Talvez a maior surpresa dessa final tenha sido o Japão terminando em quinto lugar, a frente das britânicas e, até mesmo, do Brasil. Classificadas na sétima posição, com 172.564, hoje somaram 174.371, o que deu a elas o quinto lugar na classificação geral. 

Grã-Bretanha

Apesar de terem melhorado em pouco mais de três décimos a pontuação obtida na qualificação, a equipe britânica também errou hoje. Em uma final em que cada décimo é muito importante, a queda de Elissa Downie custou ao país a quarta posição na competição. Com um total de 174.362, 0.009 a menos que a quarta colocada, o país obteve seu melhor resultado em uma final Olímpica, superando o sexto lugar obtido em 2012. 

Alemanha

Em 2012, as alemãs perderam a vaga na final poe equipes para o Canadá, por menos de meio ponto. Esse ano, classificadas pela primeira vez para a final, desde 1992, as alemãs competiram melhor que na classificatória e, com 173.672, terminaram na sexta posição. 

Holanda

Classificadas para a final em último lugar, após erros das ginastas do Canadá, o time Holandês - famoso por realizar séries simples, porém seguras - obteve o melhor resultado na história do país em uma competição olímpica: um histórico sétimo lugar! 172.447 o score geral, com destaque para a trave, aparelho em que somaram pouco mais de 44 pontos - e Sanne Wevers, finalista nesse aparelho, obteve 15.250.

Brasil

Infelizmente, as meninas do Brasil não conseguiram competir tão bem quanto no primeiro dia e, após duas quedas, terminou a competição em último lugar. O Brasil começou na trave, aparelho difícil e que requer muita concentração. Daniele Hypolito, apesar de alguns desequilíbrios, passou pelo aparelho muito bem. Jade Barbosa, infelizmente, caiu logo na entrada. Flavia Saraiva, que se classificou para a final desse evento em terceiro lugar, também cometeu pequenas falhas e conquistou uma nota menor do que se esperava: 14.833. No solo outra queda: Rebeca Andrade, após uma série firme, caiu na última acrobacia. O melhor aparelho do Brasil foi o salto, com 44.899. 

Confira o resultado detalhado dessa final no seguinte link: aqui. A próxima final feminina acontece na próxima quinta-feira e será o Individual Geral. O Brasil será representado do Rebeca Andrade e Jade Barbosa

Sem comentários